O que todos precisam saber sobre BDSM

28/06/2016 0 Comentarios

E de todos os preconceitos sexuais existentes no mundo, creio que este é um dos maiores. A coisa toda está nitidamente ligada à falta de aceitação aos gostos de cada um. O mundo tá tão descompensado que eu realmente não entendo porque coisas assim ainda são motivos para cochichos e são tidas como bizarras. Bizarro pra mim é, em pleno século XXI, as pessoas ainda terem amarras que as impedem de viver o sexo em sua plenitude. O que é bdsm

Fofuras de Jesus, não importa mesmo como é que a pessoa sente prazer, sabe? Tem gente que gosta de “papai-e-mamãe” e é condenado por isso, tem aqueles que gostam de sentir dor e também são condenados por isso. o que é bdsm

Bora deixar que cada um escolha o que é melhor para si? Vamos dar só um tempinho aí no puritanismo para conhecer o delicioso mundo do BDSM?

1. Afinal de contas, o que significa a sigla BDSM?

Essa é muito fácil: o que é bdsm

  • B de bondage, que é o ato de amarrar alguém, seja pelo prazer visual, pela emoção ou pela limitação de movimentos. Algemas, cordas e afastadores de pernas e braços são alguns itens usados nesta prática. o que é bdsm
  • D de disciplina, que é o ato de disciplinar ou ser disciplinado por alguém, por tapas, chicotadas, espancamentos ou qualquer tipo de punição física e/ou psicológica. Artigos muito utilizados: chicotes, açoites, palmatórias, mordaças e coleiras.
  • D de dominação, que é o ato de dominar alguém, ser o dono e mestre daquela pessoa. Poder fazer dela e com ela, o que quiser, através de xingamentos, humilhação e imposições. Itens como fantasiais sexuais, chicotes, algemas e velas são muito usados.
  • S de submissão, o oposto e complementar à dominação. A pessoa submissa é a que está sob o controle e comando do dominador.
  • S de sadismo, que é quando uma pessoa sente prazer em provocar e ver a dor em outra pessoa. Essa dor tanto pode ser física como psicológica. Todos os artigos já descrito podem ser usados, além de pênis de borracha em tamanhos grandes, prendedores de seio e cêra de vela.
  • M de masoquismo, como no caso do dominador e submisso, o masoquista é oposto e complementar ao sádico. Enquanto o sádico tem seu prazer em provocar a dor, o masoquista tem seu prazer em receber a dor.

 

2. E a prática do BDSM não é perigosa? E se meu parceiro passar do limite?

Para isso existe um artifício usado no mundo todo, chamado “safe word”, que significa palavra de segurança. Ou seja, antes de iniciar a atividade sexual, você e seu parceiro combinam uma palavra, que nunca seria usada naquele momento, como por exemplo, “maracujá”. Caso um deles chegue em seu limite, ele deve falar a palavra que fará com que o parceiro interrompa imediatamente a prática.

 

3.Afinal, é possível sentir prazer com a dor?

É como dizem: cada um com seu cada qual. O que não vale é passar uma vida sem prazer ou se submeter a algo que não goste só para satisfazer o outro. Antes, busque satisfazer seus desejos.

 

4.Sentir prazer através da dor ou da humilhação não é de certa forma doentio?

Em hipótese alguma. Doentio é cruzar os limites aceitáveis para a boa convivência humana, é impor a alguém aquilo que ele não quer ou aceita. Um estudo feito no Reino Unido com mais de 3 mil pessoas adeptas do BDSM mostrou que grande parte dessas pessoas são extremamente calmas e tranquilas, além de raramente se envolver em brigas e confusões. Apontou também que apenas 5% dos adeptos do BDSM já teve problemas com a polícia e, pasmem, nenhum deles por causa de violência doméstica. 

Deixe um Comentario