Mercado erótico no brasileiro O mercado erótico no Brasil vem passando por diversos tipos de transformações nesses últimos anos, pois as empresas que atuam neste setar, estão trabalhando e direcionando esforços para afastar a imagem da vulgaridade e da p

Escrito Por lemon 03/05/2017 0 Comentarios

Mercado erótico no brasileiro

 

 

 

            O mercado erótico no Brasil vem passando por diversos tipos de transformações nesses últimos anos, pois as empresas que atuam neste setar, estão trabalhando e direcionando esforços para afastar a imagem da vulgaridade e da pornografia que muitas pessoas têm relacionada a esse ramo de atividade, pois desta forma, para que elas possam conquistarem um maior número de clientes.

            Este trabalhado está tendo bons resultados, e os primeiros deles, os quais são muito positivos já estão evidentes, pois dados mostram que o crescimento nas vendas foi de 20% no ano de 2002, 15% no ano de 2006, 18,5%, no ano de 2011 e 8% no ano de 2013.

            Fique claro de que neste ano, o incremento nas vendas do mercado erótico ficou abaixo do alcançado nos demais períodos avaliados, isso devido à ameaça de crise econômica e financeira. As lojas virtuais e fixas do mercado erótico, ambas venderam 8,5 milhões de unidades por mês, sendo o valor médio de R$ 8,00 por itens vendidos no atacado.

            Saiba que por várias vezes permanecer marginalizado, o mercado erótico conta com poucos levantamentos e dados que o analisem, onde os empreendedores que atuam  neste ramo se queixam muito sobre isso.

 

 

 

Saiba um pouco mais sobre o mercado erótico no brasileiro

 

 

            Pensando em você leitor, que deseja saber um pouco mais sobre como funciona e como está a situação do mercado erótico no Brasil, destacaremos alguns pontos interessantes. Seguem eles abaixo:

 

 

  • A maior parte das informações e levantamentos são mapeados pela Associação Brasileira das Empresas do Mercado Erótico  essa entidade que foi criada no ano de 2002, tendo como sua missão de promover e também  disseminar o conhecimento e o desenvolvimento empresarial. Já no ano de 2014, a instituição representava em média de 1,3 mil negócios associados e conveniados.

 

 

  • Um dos principais desafios da Abeme - Associação Brasileira das Empresas do Mercado Erótico é quebrar os preconceitos que encontramos hoje em dia, que permeiam a sexualidade humana.

 

 

 

 

Setor erótico prevê crescimento de 14,5%, segundo empresários

 

 

 

            A érea do mercado erótico faturou R$ 1,7 bilhão no ano de 2015 aqui no Brasil e ele não para de se diversificar, mostrando cada vez mais ser capaz de deixar essa história de crise e de preconceito de lado.

            A maioria das pessoas, em um primeiro momento, elas podem ver o mercado erótico como supérfluo, mas, com o passar do tempo, elas sempre percebem como podem se divertir entre quatro paredes com o seu parceiro.

            É certeiro de que todo brasileiro adora uma novidade, além disso eles são consumistas e exigente, principalmente quando se fala em sexualidade e erotismo, por isso que esse tipo de mercado está tão bem nos dias de hoje, mesmo o nosso país estando passando por uma crise econômica.

            O que está vendendo muito, nos dias de hoje é a cosmética sensual. No caso dos os vibradores, eles deixaram de ser concorrentes dos homens e se tornaram grandes aliados, além de serem uma solução para a ausência de um parceiro.


            É fato de que o Sexo está entre nossas necessidades fisiológicas, tanto como a respiração, comida, água e sono, então saiba que estamos falando de um mercado no qual não existe instabilidade e além disso sobram muitas  oportunidades a serem exploradas e não faltam estímulos para deixar este setor ainda mais quente do que já está

            Com todos esses pontos que listamos, ficou um pouco mais claro para você leitor sobre como funciona o mercado erótico no Brasil.

Deixe um Comentario